O que é Fundamentos de Oncologia

by

O que é Fundamentos de Oncologia

A oncologia é uma área da medicina que se dedica ao estudo e tratamento do câncer. Os fundamentos de oncologia são os conhecimentos básicos que todo profissional da área deve dominar para oferecer um cuidado adequado aos pacientes. Neste glossário, vamos explorar os principais conceitos e termos relacionados aos fundamentos de oncologia, fornecendo uma visão abrangente sobre o assunto.

1. Câncer

O câncer é uma doença caracterizada pelo crescimento descontrolado de células anormais no corpo. Essas células podem se espalhar para outras partes do organismo, comprometendo o funcionamento dos órgãos e tecidos afetados. Existem diferentes tipos de câncer, como câncer de mama, câncer de pulmão, câncer de próstata, entre outros.

2. Carcinogênese

A carcinogênese é o processo pelo qual as células normais se transformam em células cancerígenas. Esse processo envolve uma série de alterações genéticas e epigenéticas que levam ao crescimento descontrolado das células. Compreender os mecanismos da carcinogênese é fundamental para o desenvolvimento de estratégias de prevenção e tratamento do câncer.

3. Metástase

A metástase é a disseminação do câncer para outras partes do corpo, além do local onde o tumor primário se desenvolveu. As células cancerígenas podem se espalhar através do sistema linfático ou sanguíneo, formando novos tumores em órgãos distantes. A metástase é um estágio avançado do câncer e pode dificultar o tratamento e reduzir as chances de cura.

4. Quimioterapia

A quimioterapia é um tratamento que utiliza medicamentos para destruir as células cancerígenas. Esses medicamentos podem ser administrados por via oral, intravenosa ou tópica, e atuam interferindo no ciclo de vida das células cancerígenas. A quimioterapia pode ser utilizada como tratamento principal ou em combinação com outros métodos, como cirurgia e radioterapia.

5. Radioterapia

A radioterapia é um tratamento que utiliza radiação ionizante para destruir as células cancerígenas. Essa radiação pode ser administrada externamente, através de máquinas que emitem feixes de radiação, ou internamente, através de materiais radioativos inseridos no corpo. A radioterapia é frequentemente utilizada antes ou após a cirurgia para reduzir o tamanho do tumor e eliminar células cancerígenas remanescentes.

6. Cirurgia

A cirurgia é um tratamento que envolve a remoção do tumor e tecidos circundantes. Dependendo do estágio e localização do câncer, a cirurgia pode ser curativa, quando remove todo o tumor, ou paliativa, quando alivia os sintomas e melhora a qualidade de vida do paciente. A cirurgia pode ser realizada de forma convencional ou minimamente invasiva, utilizando técnicas como a laparoscopia.

7. Imunoterapia

A imunoterapia é um tratamento que estimula o sistema imunológico do paciente a combater o câncer. Essa terapia utiliza substâncias que ativam as células de defesa do organismo, como os linfócitos T, para reconhecer e destruir as células cancerígenas. A imunoterapia tem se mostrado eficaz no tratamento de alguns tipos de câncer, oferecendo uma abordagem mais específica e menos tóxica em comparação com a quimioterapia.

8. Genética do câncer

A genética do câncer estuda as alterações genéticas que estão associadas ao desenvolvimento e progressão da doença. Essas alterações podem ser hereditárias, quando são transmitidas de geração em geração, ou adquiridas ao longo da vida, devido a fatores ambientais ou erros na replicação do DNA. Compreender a genética do câncer é essencial para identificar indivíduos com maior predisposição ao desenvolvimento da doença e para o desenvolvimento de terapias direcionadas.

9. Oncogenes

Oncogenes são genes que, quando sofrem mutações, podem contribuir para o desenvolvimento do câncer. Esses genes estão envolvidos no controle do crescimento e divisão celular, e sua ativação anormal pode levar ao crescimento descontrolado das células. A identificação e estudo dos oncogenes são importantes para o diagnóstico e tratamento do câncer, uma vez que podem ser alvos terapêuticos específicos.

10. Supressores de tumor

Os supressores de tumor são genes que atuam na prevenção do câncer, inibindo o crescimento e divisão celular descontrolados. Mutações nesses genes podem levar à perda da função supressora de tumor, permitindo o desenvolvimento do câncer. A identificação e estudo dos supressores de tumor são fundamentais para compreender os mecanismos de desenvolvimento da doença e desenvolver estratégias terapêuticas.

11. Terapia-alvo

A terapia-alvo é um tratamento que utiliza medicamentos ou outras substâncias para atacar especificamente as células cancerígenas, sem afetar as células saudáveis. Essa abordagem terapêutica se baseia nas características específicas das células cancerígenas, como a presença de determinadas proteínas ou mutações genéticas. A terapia-alvo pode ser mais eficaz e apresentar menos efeitos colaterais em comparação com a quimioterapia convencional.

12. Prevenção do câncer

A prevenção do câncer envolve a adoção de medidas para reduzir o risco de desenvolvimento da doença. Essas medidas incluem a prática de hábitos saudáveis, como alimentação equilibrada, atividade física regular, evitar o consumo de tabaco e álcool em excesso, proteger-se da exposição ao sol e realizar exames de rastreamento. A prevenção do câncer é fundamental para reduzir a incidência da doença e melhorar os índices de sobrevivência.

13. Cuidados paliativos

Os cuidados paliativos são uma abordagem de cuidado que visa melhorar a qualidade de vida de pacientes com câncer em estágio avançado. Esses cuidados envolvem o controle dos sintomas, como dor e fadiga, e o suporte emocional e psicológico do paciente e de seus familiares. Os cuidados paliativos são essenciais para garantir o conforto e bem-estar dos pacientes, independentemente do estágio da doença.